Suzan Kato vive sonho indonésio

Suzan Kato vive sonho indonésio

1049
SHARE

A paulistana Suzan Kato deu uma pausa na rotina e partiu para explorar as ondas da Indonésia. O portal SurfRoom a intimou para contar tudo o que ela viu por lá, além das fotos incríveis e momentos memoráveis.

Paulistana vive dias memoráveis na Indonésia. Foto: Arquivo Pessoal

“Quando fui para Indonésia, achei que seria um pouco mais fácil do que foi. Nossos medos afloram, a gente fica tensa de não querer se machucar, mas no fim tem que relaxar um pouco senão também não surfa, surta.

Férias no paraíso. Foto: Arquivo Pessoal

Nesta trip, eu consegui surfar nas temidas bancadas de corais (reefbreak) como Uluwatu, Bingin, Green Bowl,  Shipwrecks, Nusa Ceningan, Balangan, além de Dreamland, que tem fundo de areia com pedra e em Kuta Beach, o único beach break (fundo de areia).

Altas ondas, água quente e cristalina. O paraíso existe! Foto: Arquivo Pessoal

Sem dúvidas, a onda que eu mais gostei e me diverti bastante foi Racetracks, em Uluwatu. Uma esquerda em frente à caverna – apesar de ter surfado pouco lá, a qualidade da onda é muito boa. O único problema é o crowd, intenso como no Brasil.

Um dos milhares de templos. Foto: Arquivo Pessoal

A cultura é muito rica e interessante. Por lá predominam as religiões Hindu, Muçulmana, Budista, entre outras religiões. Há muitos templos e a arquitetura possui muitos detalhes. É impressionante como são simpáticos e felizes com o pouco que possuem.

Um pouco mais da cultura local. Foto: Arquivo Pessoal

Com a minha visão de paulistana workaholic eu sóa achei que eles são meio devagar em termos de prestação de serviço, mas todos eles falam um pouco de inglês em Bali. Já em Nusa o pessoal é mais fechado e praticamente não falam inglês.

Kuta Street. Foto: Arquivo Pessoal

É muito bom aprender as palavras de cordialidade na língua deles, eles ficam felizes e agradecidos. Três vezes ao dia, eles fazem uma oferenda. Gostam muito de comemorar datas que celebram nascimento, aniversários, batizados entre outros.

A boa pedida. Foto: Arquivo Pessoal

No entanto, não é um dos melhores lugares para se explorar a gastronomia que basicamente se resume à curry, frango e frutos do mar. Os pratos principais são NASI GORENG E MIE GORENG. Deve-se tomar cuidado com saladas e sucos, pois eles não possuem saneamento básico, as águas são salobras. Quando cansar de comer a comida local em Bali, poderão encontrar uma boa pizza no RESTAURANTE ITÁLIA.

Bintang para brindar. Foto: Arquivo Pessoal

Não é a pizza de São Paulo, mas quebra o galho. Gostei da lasanha também, mas é uma porção pequena. Se optar por sanduíches, procure PIT STOP, tem um sanduíche chamado King Burger. O melhor! E no mais, dá pra bater um prato de arroz e feijão, beeem básico mesmo, no restaurante brasileiro, porém deve-se ir durante o almoço, pois à noite a comida é requentada. Tem purê e salada e você se serve à vontade e no mais, seleciona um tipo de mistura (bife, frango ou peixe) que eles preparam e levam até a sua mesa.

A balada em Bali. Foto: Arquivo Pessoal

A balada em Bali, ao menos para nós, se resumiu em dois rolês: Single Fin e Summer. Single Fin era o pico pra você ver aquele pôr-do-sol intenso, lindo, atrás do mar, emendando com uma balada ao fim do domingo. Às terças, no Summer, showzinho de reggae. O pessoal em Bali preza muito o dia, sendo que a maioria dos rolês paravam em torno de meia noite.

O happy hour. Foto: Arquivo Pessoal

 

 

Há tantos lugares para serem explorados por lá, que já estou com o roteiro traçado. Dá próxima vez quero ir para Sumbawa e G-Land. Queria também ter surfado Playgrounds e Laceration então voltaria com toda certeza pra Nusa.

O quiver. Foto: Arquivo Pessoal

Dicas para a trip ficar ainda melhor

No Avião leve aqueles travesseiros de pescoço, porque você vai ficar muiitoooo tempo voabdo. Compre da Fom ou da Nap, são os melhores. Leve um Soro pro nariz se tiver problema de rinite, hidratante labial e beba muita água.

Os corais. Foto: Arquivo Pessoal

Surf

Para as meninas que estão com medo de surfar em fundo de coral, recomendo ir para Kuta Beach e Dreamland que foram as ondas que testei. Kuta beach é fundo de areia e Dreamland é misturado pedra/areia. Não se engane, a potência da onda de Kuta Beach é boa, lembrando um pouco Maresias.

Se joga no surf, sem medo de ser feliz. Foto: Arquivo Pessoal

Beleza

Os cabelos ficam o Ó, principalmente quem é loira. Eles não possuem tratamento de água, então a água do chuveiro é salobra. Para não estourar o cabelo, tente utilizar água mineral comprada, para dar o último enxágue. As tomadas elétricas são 220V de 2 pinos redondos, iguais as tomadas antigas do Brasil, caso queiram levar secador de cabelo / chapinha.

Esquece os cabelos, importante é surfar rs. Foto: Arquivo Pessoal

Para quem quiser explorar de Scooter, cuidado pra quem está aprendendo. O segredo é nunca utilizar o freio da frente e tomar cuidado com o acelerador. No mais, parece que estará andando de bicicleta motorizada. Eu aprendi em uma das ruazinhas vazias que tem no caminho pra Bingin.

Uma batidinha de leve. Foto: Arquivo Pessoal

Se forem pra Nusa e tiverem coragem, tem um Jump Cliff em Mahana Point, mas tem que esperar a maré encher. 

Cuidado com os macacos! Foto: Arquivo Pessoal

Ah, cuidado com os macacos – hahaha – sim, eles roubam mesmo você! Tome cuidado com pertences, principalmente os que brilham, eles são curiosos.”

A trip da vida! Foto: Arquivo Pessoal
Quero mais! Bagus! Foto: Arquivo Pessoal

Bali Bagus! 😉