Coco Ho vence Surfest Newcastle

Coco Ho vence Surfest Newcastle

80
SHARE

Duas finais entre Austrália e Havaí fecharam o Surfest Newcastle no domingo, 25, de ondas pequenas de 2-3 pés em Merewether Beach, na Austrália. A festa da família Wright só não foi completa porque na final anterior, a havaiana Coco Ho conquistou sua segunda vitória nesta etapa derrotando a bicampeã mundial Tyler Wright.

Já os brasileiros Jadson André e Willian Cardoso perderam nas quartas de final e ficaram em quinto lugar no primeiro QS 6000 do ano. Na decisão do QS 6000 Burton Automotive Pro, o australiano Mikey Wright bateu o havaiano Barron Mamiya com o maior placar da semana em Newcastle, 18,20 pontos.

Tyler Wright. Foto: WSL

O segundo já começa nesta segunda-feira em Sydney, que no ano passado também foi vencido por um brasileiro, como o Burton Automotive Pro encerrado neste domingo. Em Newcastle, a final foi verde-amarela, com o catarinense Yago Dora festejando o título contra o paulista Jessé Mendes.

A brasileira Tainá Hinckel. Foto: WSL

No entanto, o próprio Jessé chegou na final de novo em Sydney uma semana depois, para comemorar a vitória sobre o australiano Julian Wilson. Jessé já está em Manly Beach treinando para tentar o bicampeonato no QS 6000 Vissla Sydney Surf Pro.

Sage Erickson. Foto: WSL

Em Newcastle, os brasileiros chegaram em maioria nas oitavas de final disputadas no sábado, porém apenas o potiguar Jadson André e o catarinense Willian Cardoso passaram para o domingo decisivo do Burton Automotive Pro. No entanto, ambos foram derrotados nas quartas de final. Jadson foi a primeira vítima do campeão Mikey Wright no último dia e Willian perdeu o confronto seguinte para o norte-americano Evan Geiselman.

Bianca Buitendag. Foto: WSL

Jadson e Mikey começaram bem a bateria, com o brasileiro largando na frente com nota 8,5 contra 8,0 do australiano. No mar difícil do domingo, com poucas ondas boas entrando nas baterias, eles tiveram poucas oportunidades para surfar e a segunda nota computada pelo irmão mais jovem dos tops da elite, Owen e Tyler Wright, foi melhor. Ela valeu 7,87 contra 6,83 do potiguar, que acabou eliminado por uma pequena diferença de 15,87 a 15,33 pontos.

Alessa Quizon. Foto: WSL

O duelo do novo top do CT, Willian Cardoso, com Evan Geiselman, também foi bem disputado, mas o californiano conseguiu uma melhor sintonia com as séries para pegar quatro ondas boas, duas delas com notas na casa dos 7 pontos. O brasileiro tentou a classificação até o fim e na última onda recebeu 6,73, só que o americano computou um 7,10 para vencer por 14,33 a 13,40 pontos.

Tatiana Weston-Webb. Foto: WSL

Com os 2.650 pontos recebidos pelo quinto lugar em suas primeiras participações no WSL Qualifying Series 2018, Willian Cardoso e Jadson André começam a temporada em 12.o lugar no ranking que classifica dez surfistas para o World Surf League Championship Tour. Jadson perdeu sua vaga na elite dos top-34 no ano passado, enquanto Willian será uma das cinco novidades na “seleção brasileira” que vai disputar o título mundial esse ano.

Merewether. Foto: WSL

 

SHARE
Previous articleJulia Santos vence Sea Flowers
Next articleOi lança campeonato de surfe virtual
Viviane Freitas
A jornalista e surfista, Viviane Freitas respira surf desde que se apaixonou pelo oceano. Tão fascinada pelas ondas, criou o SurfRoom, um site que explora as habilidades do surf feminino. Feito para as mulheres que compartilham deste sentimento, e que não abrem mão de viver este sonho. Porque surfar é sagrado!